Fechar

Login

22

Mar

2017

Visita Pastoral de D. António Couto à Paróquia de Anreade

VISITA PASTORAL DE SUA EXCELÊNCIA REVERENDÍSSIMA, O SENHOR BISPO DE LAMEGO, D. ANTÓNIO JOSÉ DA ROCHA COUTO, À PARÓQUIA DE S. MIGUEL DE ANREADE, DA ZONA PASTORAL DE RESENDE.

“Quero com esta visita pastoral, dar o meu contributo para que todos possam verdadeiramente sentir a alegria de Evangelizar.”

(excerto da mensagem de D. António Couto às comunidades da zona pastoral de Resende)


Nos dias 17, 18 e 19 de março, a paróquia de São Miguel de Anreade recebeu, com muita alegria, a Visita Pastoral de Sua Excelência Reverendíssima, o  Senhor Bispo D. António José da Rocha Couto, venerando Bispo da Diocese de Lamego.

No espírito da mensagem cujo excerto foi acima transcrito e depois de uma preparação próxima de toda a comunidade paroquial de S. Miguel de Anreade, esta visita, inserida num calendário de visitas pastorais às paróquias da Zona Pastoral de Resende e com um programa organizado pelo Conselho Pastoral Paroquial, teve início no dia 17, com a visita domiciliária do Senhor Bispo, acompanhado do Pároco, a cerca de duas dezenas de paroquianos cuja idade avançada ou doença os impedia de participar activa e presencialmente nos encontros e nas celebrações da visita. Assim, percorreu os quatro cantos da freguesia, desde os Altos à Ribeira e de Mosteirô a Caldas de Aregos, concluindo-se as actividades desse dia com um  encontro na Capela de Santa Maria Madalena de Caldas de Aregos, com os paroquianos residentes nesse lugar.

Continuar...
 

21

Mar

2017

Mensagem do Papa Francisco para Jornada da Juventude

 

«O Todo-poderoso fez em Mim maravilhas» (Lc 1, 49)

Queridos jovens!

 

Eis-nos de novo em caminho, depois do nosso encontro maravilhoso em Cracóvia, onde celebramos juntos a XXXI Jornada Mundial da Juventude e o Jubileu dos Jovens, no contexto do Ano Santo da Misericórdia. Deixamo-nos guiar por São João Paulo II e Santa Faustina Kowalska, apóstolos da misericórdia divina, para dar uma resposta concreta aos desafios do nosso tempo. Vivemos uma intensa experiência de fraternidade e alegria, e demos ao mundo um sinal de esperança; as bandeiras e as línguas diferentes não eram motivo de discórdia e divisão, mas ocasião para abrir as portas dos corações, para construir pontes.

No final da JMJ de Cracóvia, indiquei o próximo destino da nossa peregrinação que, com a ajuda de Deus, nos levará ao Panamá em 2019. Neste caminho, acompanhar-nos-á a Virgem Maria, Aquela que todas as gerações chamam bem-aventurada (cf. Lc 1, 48). O novo trecho do nosso itinerário liga-se ao anterior, que estava centrado nas Bem-aventuranças, mas impele-nos a avançar. Na realidade, tenho a peito que vós, jovens, possais caminhar, não só fazendo memória do passado, mas tendo também coragem no presente e esperança no futuro. Estas atitudes, sempre vivas na jovem Mulher de Nazaré, aparecem claramente expressas nos temas escolhidos para as próximas três JMJ. Neste ano (2017), refletiremos sobre a fé de Maria, quando disse no Magnificat: «O Todo-poderoso fez em Mim maravilhas» (Lc 1, 49). O tema do próximo ano (2018) – «Maria, não temas, pois achaste graça diante de Deus» (Lc 1, 30) – far-nos-á meditar sobre a caridade, cheia de coragem, com que a Virgem acolheu o anúncio do anjo. A JMJ de 2019 inspirar-se-á nas palavras «Eis a serva do Senhor, faça-se em Mim segundo a tua palavra» (Lc 1, 38), a resposta de Maria ao anjo, cheia de esperança.

Em outubro de 2018, a Igreja celebrará o Sínodo dos Bispos sobre o tema: Os jovens, a fé e o discernimento vocacional. Interrogar-nos-emos sobre o modo como vós, jovens, viveis a experiência da fé no meio dos desafios do nosso tempo. E abordaremos também a questão das possibilidades que tendes de maturar um projeto de vida, discernindo a vossa vocação – entendida em toda a sua amplitude de destinação – ao matrimónio, no âmbito laical e profissional, ou então à vida consagrada e ao sacerdócio. Desejo que haja uma grande sintonia entre o percurso para a JMJ do Panamá e o caminho sinodal.

Continuar...
 

13

Mar

2017

D. António Couto apresenta livro de Mons. Arnaldo Cardoso

 

Dia 30 março 2017, pelas 16h00, no mosteiro de São João de Tarouca, apresentação do livro “Representações artísticas do Cântico dos Cânticos em Portugal”, tendo como interventor principal D. António Couto, Bispo de Lamego. O autor do livro é Mons. Arnaldo Pinto Cardoso, sacerdote originário da nossa Diocese. A Editora desta obra: Aletheia.

 

O AUTOR DA OBRA:

“Nascido em 1941 no concelho de Sernancelhe, Arnaldo Pinto Cardoso foi ordenado padre para a diocese de Lamego. Licenciou-se em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana e em Sagrada Escritura pelo Instituto Bíblico, ambos de Roma.

Dirigiu o Serviço de Pastoral do Secretariado do Episcopado, foi professor na Universidade Católica e conselheiro eclesiástico na Embaixada de Portugal junto da Santa Sé, sendo sócio da Academia Portuguesa de História.

De entre as obras da sua autoria incluem-se "A presença portuguesa em Roma", "O presépio barroco português", "A Bíblia dos Jerónimos" (coautoria com Martim de Albuquerque) e "Santuário da Lapa - História e tradição".

 

Continuar...
 

09

Mar

2017

CONSELHO DE PRESBÍTEROS | COMUNICADO

Na manhã do passado dia 24 de fevereiro, no Seminário Maior de Lamego, reuniu o Conselho de Presbíteros da nossa Diocese, sob a presidência do nosso Bispo.

Foi-nos pedido para analisar, debater e reflectir assuntos que já tinham sido amplamente discutidos no Colégio dos Arcipretes e nas reuniões de Arciprestados e Zonas Arciprestais:

 

  • ausência de alguns sacerdotes na vida pastoral da Diocese;
  • lançamento do Centro de Estudos Fé e Cultura (CEFÉCULT);
  • como passar de uma pastoral convencional e tradicional para uma Igreja evangelizadora, em “saída”, que vá ao encontro de todas as criaturas.

Quanto à ausência sistemática de alguns sacerdotes, nos encontros de índole pastoral e de formação,  as razões apresentadas são múltiplas e diversificadas,  desde as pessoais, ao desinteresse, ao puro comodismo, por estarmos absorvidos por outras ocupações e também por um certo clima de impunidade. De qualquer forma pudemos concluir que a razão mais importante prende-se com a falta de identidade sacerdotal. É necessário imprimir um novo vigor e entusiasmo à nossa adesão a Jesus Cristo crucificado  e ressuscitado, porque aqui reside o núcleo fundamental da nossa fé. Daqui brota a seiva que deve percorrer todo o tecido presbiteral. Só desta forma encontraremos o sentido da nossa vida cristã e sacerdotal e do trabalho que desenvolvemos a favor dos nossos irmãos. Pede-se, por isso, a todos os sacerdotes que contribuam, através do encontro, da partilha, da oração e do convívio são e fraterno, para a reaproximação de quem está ou se sinta mais afastado.

Continuar...
 

08

Mar

2017

Visita Pastoral de D. António Couto a Moura Morta

Foi com muita alegria e contentamento que a Paróquia de Nossa Senhora da Apresentação de Moura Morta recebeu o Sr. D. António Couto- o nosso Pastor. Esta visita decorreu de 3/3/2017 a 5/3/2017. Foram dias de alegria e jubilo para as gentes da nossa terra.

No primeiro dia deveria ter sido iniciada a Visita Pastoral à nossa Paróquia, contudo, esta não se realizou, devido a condições climatéricas adversas, mais concretamente queda de neve.

Após este contratempo ultrapassado, no segundo dia da visita tudo decorreu com normalidade. Pelas quinze horas e trinta minutos o Sr. Bispo reuniu com os oito jovens, que no dia seguinte iriam receber o Santo Crisma, tendo dialogado com eles e transmitindo-lhes o verdadeiro sentido da fé, apelando para que nunca percam a esperança, perante os obstáculos que irão aparecer ao longo das suas vidas. Pelas dezasseis horas e trinta minutos, o Sr. D. António Couto acompanhado pelo Pároco Valentim Fonseca, deslocaram-se à Comunidade do Vilar, onde reuniram com os habitantes desta aldeia, acalentando-os com palavras reconfortantes de encorajamento no anúncio do Evangelho de Jesus Cristo. Nesta comunidade, visitou ainda os doentes, fazendo-se mais próximo das suas dores e aflições tendo administrado aos mesmos o Sacramento da Santa Unção, como carícia de Deus para os que, debilitados na sua saúde se encontram em casa. Mais tarde o Sr. Bispo em conjunto com o Pároco, celebraram a Missa Vespertina para os habitantes desta pequena comunidade, tendo os mesmos ficado muito agradecidos, por verem a sua Missa celebrada, por tão ilustre figura da nossa Diocese de Lamego. Terminou esta visita com um lanche-partilha.

Continuar...