Fechar

Login

23

Jul

2017

Solenidade de São Camilo de Léllis, presidida por D. António

No dia 14 de Julho de 2017, como de costume a comunidade das Filhas de São Camilo de Lamego esteve em festa a celebrar seu Padroeiro. O dia festivo foi precedido por uma novena em honra do nosso Santo na companhia dos utentes do Centro Social Filhas de São Camilo e vivido com a leitura do livro: “Espírito de São Camilo” lido pelos colaboradores do Centro todas as manhãs. O dia iniciou-se solenemente e foram celebradas duas santas missas em honra do nosso santo Pai. A primeira foi celebrada pelo capelão da casa Sr.  Pe. Domingos Pereira da Silva. A segunda Eucaristia, às onze horas da manhã, foi presidida por Sua Excelência Reverendíssima o Sr. Bispo de Lamego Sr Dr. .D. António da Rocha Couto e concelebrada pelo Sr. Vigário Geral Padre Joaquim Rebelo, o Delegado das Religiosas  Sr. Dr. Pe. José Abrunhosa, Monsenhor Germano Lopes e pelo novo Sacerdote Pe. Luís Rafael, que ficaram depois a participar  da mesa das irmãs para completar a festa.

Além da  presença das Irmãs, participaram da celebração nossos Utentes, colaboradores e alguns amigos da  Instituição.

Na Homilia O Sr. D. Antonio partindo da liturgia da festa recomendou a assídua Leitura, companhia e prática da Palavra de Deus; que deve estar sempre gravada no nosso coração, em casa e fora, ao sair e ao entrar procurando perfumar da Palavra de Deus tudo onde nós passamos no dia a dia ( Deuteronómio).

 

Logo de seguida o Sr Bispo referiu-se à figura de São Camilo como Homem que meditava e escutava a Palavra de Deus e por isso foi homem que soube escutar o grito e os gemidos dos irmãos sofredores, doentes, idosos. Soube amar como Jesus amou e quem ama permanece no amor, não morre, porque o amor faz passar da morte para a vida, se vive morrendo, dando a vida pelos irmãos.”

De fato a Congregação das Filhas de São Camilo professa um quarto voto de servir os doentes mesmo com risco de vida, segundo as regras e constituições deixadas por São Camilo.

Camilo de Léllis nasceu no ano de 1550 na Itália. Filho de pai militar, também seguiu essa carreira, mas não pode prosseguir devido a um tumor numa perna. Recorreu ao hospital de São Tiago em Roma, onde viveu sua compaixão pelos outros doentes. Porém, ele deu um ‘sim’ ao pecado, entregando-se ao vício do jogo, onde perdeu tudo e ficou na miséria total. Saiu do hospital devido o seu temperamento. Foi de hospital em hospital para cuidar de sua ferida, por fim bateu na porta dos franciscanos capuchinhos e ali quis trabalhar na obra de Deus. Com 25 anos começou o seu processo de conversão. Num hospital em Roma, Deus suscitou nele o carisma de ver nos doentes a pessoa de Cristo. Camilo viveu uma bela amizade com São Felipe Néri que foi seu confessor. Entrou para os estudos, foi ordenado sacerdote, e vendo a realidade dos doentes, que não tinham uma assistência médica digna, foi brotando nele o carisma de servir a Cristo na pessoa do doente, do idoso, de quem sofre. E muitos se juntaram a ele nessa obra. Em cada sofredor está a presença do Crucificado. Fundou a ordem dos Ministros dos enfermos. São Camilo foi para o céu em 1614.

Existem Padres, Irmãos, irmãs, Ministras e Missionárias camilianas e ainda a grande Família Camiliana espalhada no mundo. Em Portugal prestam serviço desde a 27 anos em Lamego e desde 2015 em Fátima, altar do mundo.

São Camilo de Léllis, rogai por nós!

in Voz de Lamego, ano 87/36, n.º 4421, 18 de julho 2017