Fechar

Login

06

Abr

2017

Acidente pirotécnico | Mensagem de D. António Couto

naf964068562ae6.jpg

(Foto da Rádio Renascença)

 

LAMEGO, ESTA É A HORA DE VIVER, TESTEMUNHAR E ANUNCIAR A VIDA VERDADEIRA

 

 

1. A inteira Diocese de Lamego e o seu Bispo choram, de forma profunda e sentida, as vidas de irmãs e irmãos nossos, ceifadas no trágico acidente ontem ocorrido na fábrica de pirotecnia, situada no lugar de Guediche, paróquia do Santíssimo Salvador da Penajoia, município de Lamego.

2. Todos os Diocesanos de Lamego e o seu Bispo misturam as suas lágrimas com as lágrimas de todos e de cada um dos queridos familiares destes nossos irmãos tragicamente falecidos, a quem envolvemos num abraço de profunda comunhão e de dorida e fecunda amizade e fraternidade.

3. A Diocese de Lamego e o seu Bispo querem assumir o dever de levar até às famílias enlutadas o caudal da alegria do 3.º Dia de Cristo Ressuscitado que nos abraça e enlaça na sua Vida nova e perfumada, como vimos e ouvimos no passado Domingo, em que Jesus vai, ao 3.º Dia, a Betânia para dar a vida nova a Lázaro, mas também a Marta e Maria e a todos nós.

4. Nestas circunstâncias humanamente difíceis, os Diocesanos de Lamego e o seu Bispo professam a sua fé em Cristo Ressuscitado e Vivo no meio de nós, nossa única fonte de sentido e de esperança.

5. Nestas circunstâncias humanamente difíceis, o Bispo de Lamego pede aos Párocos e aos paroquianos das paróquias de Nossa Senhora das Candeias de Ferreiros e de Santa Maria de Barrô que cerquem com um intenso abraço de ternura, de fé e de esperança as famílias enlutadas que choram a perda dos seus queridos familiares.

6. A Diocese de Lamego e o seu Bispo estendem o seu abraço à Diocese do Porto e ao seu Bispo, em cujo chão têm as suas raízes muitos dos nossos irmãos e irmãs falecidos neste acidente.

7. Que a força da nossa oração e comunhão seja, nestas circunstâncias, bem visível e por todos sentida.

 

Lamego, 5 de abril de 2017

 

+ António, vosso bispo e irmão