Previous Next

Visita Pastoral de D. António no Souto e em Arcas

«Esperámos, Senhor na Vossa misericórdia: que ela venha sobre nós.»

Assim rezava o Salmo Responsorial deste 29º Domingo do Tempo Comum. E nestes dias 20 e 21 de outubro Souto e Arcas foram contempladas com essa misericórdia amorosa de Deus. Sim, a visita pastoral que trouxe até nós D. António Couto foi a prova de que Deus é misericordioso. Assim no dia 20 pelas 15h30 o Sr. Bispo foi recebido pelo povo de Arcas com singeleza e amizade. Foi vivida uma Eucaristia que irmanou todos num só sentir, numa só comunhão. No final da Eucaristia fez-se a visita ao cemitério para lembrarem também os entes queridos que já partiram. E porque o corpo precisa de retemperar forças, foi servido um lanche que mais uma vez reuniu todos em torno do seu pastor.
Dia 21 foi a vez da sede da paróquia- S. Pedro do Souto. Pelas 10h30 chegava ao Largo da Praça o Sr. Bispo que foi cumprimentado primeiramente pelo nosso Pároco e por todas as pessoas presentes com uma salva de palmas. Os crismandos ofereceram um ramo de flores a desejarem as boas-vindas. Seguimos para a Igreja Paroquial e logo aí se notou a afabilidade do Sr. Bispo, bem patente no modo informal como interagia com as pessoas por quem passava. À entrada da Igreja foi-lhe dada a beijar pelo nosso Pároco, a Cruz Paroquial. Sentimos que era um de nós.

Depois de breves minutos deu-se início à Eucaristia. Após a saudação inicial o nosso Padre Guilherme saudou com palavras simples mas cheias de amizade o nosso Bispo e este agradeceu. A Eucaristia decorreu normalmente sempre com uma qualidade: a participação de todos os presentes. A homilia baseada na Leitura do Evangelho de S. Marcos 10, 35- 45 foi uma verdadeira lição de vida que, a ser seguida, mudaria o mundo tornando-o com toda a certeza mais fraterno, mais justo, mais humano. Como tudo seria mais fácil se, como dizia o Sr. Bispo, estendêssemos as mãos vazias de riquezas, vaidades, armas e as enchêssemos apenas de outras mãos… (Sinceramente saboreei todas as palavras proferidas e procurarei seguir os conselhos sugeridos: numa palavra «SERVIR». Estou certa que outros pensarão como eu …)
Seguiu- se a administração do sacramento do Crisma a quatro jovens- dois de Arcas e dois do Souto- e da Santa Unção a um grande grupo de pessoas: crianças, jovens, adultos, sempre com uma palavra explicativa do Sr. Bispo. O Ofertório solene teve uma novidade: além do Pão e Vinho que iriam ser o Corpo e Sangue de Jesus, os crismados ofereceram pequenos presentes ao Sr. D. António.

Antes da bênção final, com algumas palavras de agradecimento lidas por uma das jovens crismadas, a paróquia ofereceu uma imagem de Nossa Senhora ao Sr. Bispo pedindo-lhe que viesse mais vezes visitar-nos.
Foram momentos belos neste dia também dedicado às Missões que não esqueceremos tão depressa.

Dada a bênção final e após termos rezado com a Igreja da Terra, fomos ao cemitério rezar com a Igreja do Céu.
Tudo valeu a pena! Bem-haja Sr. Bispo pela lição bela, simples e acessível com que nos brindou e pela ternura que nos mostrou com a sua afabilidade.



Marcelina Carvalho, in Voz de Lamego, ano 88/45, n.º 4482, 23 de outubro de 2018



A acontecer...

Notícias Recentes

Pesquisar

Redes Sociais

Fale Connosco

  254 612 147

  curia@diocese-lamego.pt

  Rua das Cortes nº2, 5100-132 Lamego.

Contacte-nos

Rua das Cortes, n2, 5100-132 Lamego

 254 612 147

 curia@diocese-lamego.pt

 254 612 147

Este site usa cookies para uma melhor experiência de utilização. Saiba mais.