Previous Next

Visita Pastoral de D. António a são Martinho de Chãs

O Senhor Bispo de Lamego, D. António Couto, esteve de visita à Paróquia de S. Martinho das Chãs do Arciprestado de Armamar/Tarouca nos dias 10,11,12 de Novembro de 2023 no âmbito das Visitas Pastorais que pretende realizar a todas as comunidades paroquiais da Diocese e que foram interrompidas pela pandemia.

Teve oportunidade de contactar com os agentes pastorais, com os idosos, com as crianças e adolescentes da catequese e com jovens e casais.

Iniciou esta visita em Lumiares no dia 10 onde presidiu ao Canto de Vésperas e administrou a Santa Unção a quantos se prepararam para o efeito.

Manteve um diálogo simples, afetivo e muito participativo com a comunidade onde focou a necessidade de os leigos assumirem as suas responsabilidades no seio da Igreja a que pertencem nos vários ministérios para que têm competência.

Apresentou como modelo a sua Padroeira Nossa Senhora da Graça.

Seguiu depois para Gogim onde presidiu a uma Vigília de Oração em que os jovens marcaram presença com os seus instrumentos musicais para ajudarem a Comunidade a viver mais intensamente este momento de Fé. Administrou o Sacramento da Santa Unção.

Após um diálogo com os presentes, seguiu-se na sede de os “Jograis de Gogim “ Associação fundada há 47 anos, um jantar com toda a Comunidade. Findo este repasto os elementos dos Jograis apresentaram uma pequena peça de teatro, cujo texto foi escrito por eles e ensaiada ao longo destas últimas semanas.

E chegou o dia 11, dia do Padroeiro, S. Martinho, que dá o nome à terra. Foi celebrada a Eucaristia solene, comemorativa, com a presença dos três povos que constituem a Paróquia a que se seguiu um magusto no salão da lareira da casa paroquial como não podia deixar de ser para se cumprir a tradição ”Dia de S. Martinho, Castanhas e Vinho”.

Finalmente o Domingo, dia 12 foi o ponto mais alto da visita. Felizmente “o Verão de S. Martinho” cumpriu a tradição, porque tendo sido os dias anteriores muito chuvosos, neste, um sol quente e radioso, ajudou-nos a viver mais confortavelmente todo o plano elaborado para este dia.   

O Senhor Bispo, acompanhado pelo Senhor Pe José Alfredo, à hora marcada, foi recebido à entrada da Igreja Paroquial, pelas entidades politicas, administrativas e religiosas. Os foguetes assinalaram o momento. Já no interior do templo, ornamentado com os frutos da terra, e no Rito de Entrada, o Presidente da Junta saudou o Senhor Bispo e todas as autoridades que participaram neste momento de oração.

Na Oração Universal lembraram-se ao Senhor os nossos seminaristas na continuidade da oração da semana dos seminários que terminava. No Ofertório solene, entre os frutos da terra, pois celebrávamos a Festa das Colheitas, ofereceram-se a Deus por intermédio do Padroeiro, os Ramos. Miniaturas daqueles que, outrora, os trabalhadores das vindimas e da apanha da maçã ofereciam, no último dia da tarefa, ao patrão. Sendo nós a Capital da Maçã de Montanha não podíamos deixar de oferecer ao Senhor Bispo uma recordação que permanentemente lembrasse a sua visita à nossa terra. Então ofereceu-se um cofre em forma de maçã, em estanho, grande o suficiente para nela colocar entre muitas outras coisa o titulo dos seus 30 livros já escritos.

Terminada a Eucaristia realizou-se a já tradicional bênção das máquinas agrícolas e de uma ambulância dos Bombeiros. Por aqui passaram 40 tratores com os seus atrelados e os anexos indispensáveis para o tratamento dos pomares. Foi emocionante este momento quando o Senhor Bispo lançou água benta sobre cada um, para que Deus os acompanhe nos seus trabalhos.

Depois do almoço, realizou-se um convívio com os fruticultores e seus familiares e trabalhadores, alguns imigrantes em serviço nos nossos campos, no parque da Senhora da Piedade.

O Senhor Bispo e autoridades conviveram, durante algum tempo, com todos. Não podiam faltar castanhas assadas, porco no espeto e sobremesas variadas confecionada pelas mulheres da nossa terra. Os fruteiros ofereceram ao Senhor Bispo e ao Pároco um relógio feito por um artesão da nossa terra. Ambos muito originais.

Feita uma visita às obras realizadas no parque e capelas foi a despedida.

Todos os gestos e palavras, constituem uma riqueza nos seus conteúdos que marcaram esta jornada e a história da nossa terra.

Houve momentos muito bons, onde o Senhor D. António afirmou o seu contentamento com o modo como tudo decorreu, e a sua mensagem passou as gentes da comunidade com este desafio “Renova a tua Fé no Senhor. Dá testemunho dela em cada dia.

 

Pe Artur Mergulhão, in Voz de Lamego, ano 94/02, n.º 4730, de 15 de novembro de 2023.

A acontecer...

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Pesquisar

Redes Sociais

Fale Connosco

  254 612 147

  curia@diocese-lamego.pt

  Rua das Cortes nº2, 5100-132 Lamego.