Ritual da Celebração das Exéquias

O nosso Bispo, D. António Couto, recomenda vivamente, logo que possível, que se siga por este Ritual, deixando as versões anteriores, pois está com uma linguagem mais cuidada, atenta a diferentes situações e circunstâncias.

Com efeito, o Secretariado Nacional da Liturgia realizou uma “cuidada revisão” do ritual da “Celebração das Exéquias” para “responder aos novos desafios pastorais, sobretudo nos casos de cremação do cadáver”. Reconhecendo a dificuldade na elaboração deste ritual, “porque cada celebração é um caso único”, o Secretariado contou com a experiência dos párocos para elaborar um “ritual simples e com muitas variantes”.

“O ritual apresenta celebrações de exéquias para adultos e para crianças em três situações: na casa do defunto ou na casa mortuária, na igreja e no cemitério. A celebração das exéquias no caso de cremação do cadáver apresenta duas hipóteses: exéquias na igreja depois da cremação do cadáver e exéquias com o corpo do defunto na sala crematória”.

A nova publicação do ritual da “Celebração das Exéquias” inclui a revisão e aumento das saudações iniciais e da encomendação “para responder a situações mais comuns. Foram previstas as situações do género masculino e feminino e algumas revisões de palavras e expressões”.

Por fim, o Secretariado Nacional da Liturgia informa que “este ritual não dispensa uma análise pessoal e as devidas anotações”.

O ritual é apresentado em dois modelos: “o tradicional em capa dura e um outro com capa mais resistente (capa flexível) e à prova da humidade, própria desta celebração”.

Está disponível, desde o início de 2021, na Gráfica de Lamego. Tendo em conta o confinamento geral e o facto de as lojas estarem fechados, pode ser solicitado ao Administrador, o Pe. Hermínio, que o despachará o mais breve possível.

 

in Voz de Lamego, ano 91/15, n.º 4597, 23 de fevereiro de 2021