Previous Next

Bodas de Prata do Agrupamento 1096 do CNE de Resende

No dia 10 de julho o Agrupamento 1096 do CNE de Resende celebrou as suas Bodas de Prata, às quais associou a cerimónia de inauguração das obras de reabilitação da sua sede. A cerimónia decorreu pelas 17h e contou com a presença do Senhor presidente da Câmara Municipal de Resende, Dr. Garcez Trindade, com o senhor Presidente da Assembleia Municipal, com os senhores Vereadores, o senhor Presidente da Junta de Freguesia, com o Chefe Regional do CNE, Alexandre Magno, com o Assistente Regional do CNE, Pe. Artur Mergulhão, com os Párocos de Resende, com os elementos do Agrupamento, acompanhados dos pais e alguns amigos.

No dia 7 de julho de 1996 nascia o Agrupamento 1096 do CNE de Resende com a celebração da Promessa Escutista de 36 elementos da comunidade. Em boa hora, os párocos de Resende tomaram a iniciativa de lançar o Escutismo na paróquia, porque este Movimento tem sido ao longo destas duas décadas e meia um mais-valia na comunidade.

Foram algumas centenas de jovens que ao longo destes vinte e cinco anos passaram pelo Agrupamento e nenhum deles passou em vão, porque os ideais escutistas marcam de forma perene o caráter de todos quantos acolhem os seus princípios, como costumamos dizer - “uma vez escuteiro, escuteiro para sempre”. Não raro é encontrarmos elementos que deixaram o ativo a reavivarem as memórias de tantos acontecimentos que viveram dentro do movimento… e fazem-no com um sentimento de pertença, de quem nunca deixou de manter a ligação com os ideais e os métodos escutistas. É muito gratificante sentir que esta foi uma aposta ganha e que estes vinte e cinco anos marcaram de forma tão significativa a vida de tantos jovens da nossa paróquia e do concelho.

No passado sábado foi momento para recordar, agradecer e reavivar o compromisso de nos mantermos fiéis aos ideais que tantos motivos de felicidade nos têm trazido… recordamos todos e cada um dos elementos que passaram pelo Agrupamento e que nele deixaram a sua marca… recordamos todos aqueles que contribuíram para a fundação do nosso Agrupamento - na pessoa do saudoso Chefe Santos (então Chefe Regional) e do Assistente Pe. Artur Mergulhão, que tantas viagens fizeram a Resende para consolidar a nossa vontade, lembramos todos aqueles que contribuíram de uma forma ou de outra para que este projeto ganhasse corpo… foi uma longa caminhada de preparação, mas valeu a pena e a alegria vivida no dia 7 de julho de 1996 testemunhava isso mesmo.

Assinalamos esta data com duas prendas muito especiais, uma de ordem espiritual e outra de ordem material. A primeira refere-se à graça especial que vivemos no dia 4 de julho com a ordenação sacerdotal do Pe. João Miguel Pereira, natural de Freigil, que fez parte do nosso Agrupamento de Escuteiros, como Pioneiro e Caminheiro, e que continua a fazer parte da nossa família. Esta é, sem dúvida, uma bênção e uma graça especial das nossas Bodas de Prata. A segunda, de ordem material, foi a inauguração das obras de requalificação da nossa Sede.

Depois de termos passado por vários espaços, sempre provisórios e quase sempre inapropriados, desde 2008 instalamo-nos naquele magnífico local – a antiga escola EB1 de Rendufe de Cima, que acabara de encerrar as suas atividades letivas – cedida à Paróquia de Resende por deliberação camarária de 15/04/2008 e por contrato comodato assinado em 08/11/2010 para os seus fins pastorais, nomeadamente para instalação da sede do Agrupamento 1096 do CNE. As finalidades educativas que estiveram na base da sua construção tinham continuidade no projeto educativo escutista a partir de então.

O edifício, com mais de quatro décadas de existência, manifestava atualmente sinais evidentes de degradação e, por isso, de necessária requalificação. Acresce a este facto a exigência cada vez maior, por parte do CNE, de criação de condições de segurança para a realização das atividades com as nossas crianças e jovens.

Há pouco mais de um ano atrás, fomos confrontados com a obrigatoriedade de implementar as Medidas de Autoproteção para os edifícios sede dos agrupamentos, sob pena de o seguro escutista não cobrir eventuais acidentes dentro das suas instalações. Para essa implementação, as exigências eram tais que nos obrigava a uma intervenção mais profunda do que aquela que estava na nossa mente. Surgiu então o dilema: o edifício não era propriedade do Agrupamento e nós não tínhamos meios materiais para fazer tal intervenção. Foi então que pedimos apoio ao Senhor Presidente da Câmara Municipal, Dr. Garcez Trindade, explicando-lhe a situação e o dilema que nos era colocado.

O acolhimento das nossas preocupações teve a melhor sensibilidade do Sr. Presidente que imediatamente se disponibilizou para nos ajudar a resolver esta situação durante este ano de 2021. Foi assim que pusemos mãos à obra no início deste ano e, agora, podemos ver o resultado do sonho que se tornou realidade em tão pouco tempo.

A intervenção feita foi bastante significativa: foi substituído o piso total do edifício, bem como o telhado, foram substituídas e adaptadas as casas de banho, balneários e cozinha, substituídas portas interiores e colocadas novas portas exteriores, substituída toda a rede elétrica, rede de água e de gás, construídas rampas de acesso e casa de banho para deficientes, sistema de proteção contra incêndios, substituição de estores, pitura total de interior e exterior, bem como algumas adaptações no interior e exterior do edifício e arranjos exteriores. Tudo isto numa despesa total que ronda os 35 mil euros.

Esta intervenção só foi possível graças ao apoio muito significativo da Câmara Municipal que, por proposta do Senhor Presidente - Dr. Garcez Trindade, no passado dia 17 de junho aprovou em reunião camarária atribuir-nos um donativo de 30 mil euros repartido entre os anos de 2021 e 2022, além da ajuda prestada no arranjo do espaço exterior com máquinas e materiais.

O Sr. Presidente, Dr. Garcez Trindade, desde a primeira hora foi sensível a esta necessidade e de imediato manifestou a vontade de nos apoiar nesta iniciativa para que pudéssemos oferecer às nossas crianças e jovens condições de segurança e de conforto para a realização das nossas atividades. Estou convicto que esta é agora uma das sedes com mais condições para o exercício das suas funções na nossa região e que poderá servir como espaço de acolhimento, não apenas dos elementos do agrupamento, mas também de outros grupos da paróquia e da região.

Para a concretização das obras, contamos ainda com o apoio da Junta de Freguesia, dos pais e amigos do Agrupamento que de variadíssimas formas se disponibilizaram para nos apoiar e connosco colaborar desde a elaboração do projeto até à sua execução e embelezamento. Contamos sobretudo com o trabalho árduo e persistente dos membros do Agrupamento, nomeadamente Dirigentes, Caminheiras e Pioneiros. Ao longo de quase um ano foram muitos os sábados, e não só, que se reuniram na sede para preparar o início das obras e, depois, para ajudar nas mesmas, nos arranjos necessários, nas limpezas, além dos seus próprios contributos materiais. Enalteço sobretudo a forma alegre e entusiasta com que estes trabalhos foram executados. De facto, Baden Powell tinha razão quando dizia: «Se tiver o hábito de fazer as coisas com alegria, raramente encontrará situações difíceis». Sem essa colaboração, as obras teriam ficado significativamente mais dispendiosas.

A requalificação deste espaço foi feita a pensar nos elementos do Agrupamento para lhes podermos proporcionar melhores condições de conforto e segurança. Esperamos, muito em breve, poder desfrutar deste espaço com normalidade e queremos que nele escuteiros e familiares se sintam em casa. Há quase ano e meio que estamos impedidos de viver o escutismo como gostamos. Esperamos brevemente poder retomar as atividades e encontrar na sede um espaço que nos proporcione maior crescimento como pessoas e como escuteiros.

Para os Escuteiros, os símbolos têm muito significado. Por isso, quisemos assinalar este momento com uma insígnia que representa aquilo que celebramos e irá fazer parte de nós, porque será colocada na nossa farda. A insígnia tem o formato de uma casa para lembrar o espaço requalificado. As paredes que suportam o edifício destacam as cores de cada uma das secções, numa ligação e união entre todas, um edifício de pedras vivas. Os alicerces têm a cor dos Dirigentes que suportam o edifício, as paredes laterais as cores dos Lobitos e Exploradores que o fazem crescer, o teto as cores dos Pioneiros e Caminheiros que encerram a estrutura educativa do movimento. No interior a flor-de-lis que nos identifica como membros da família escutista. A cor prateada assinala os 25 anos que celebramos, as datas que os envolvem – 1996 / 2021 e a identificação do nosso Agrupamento – 1096 Resende.

 

Pe. José Augusto Marques
(Chefe e Assistente do Agrupamento 1096 de Resende)
in Voz de Lamego, ano 91/35, n.º 4617, 14 de julho de 2021

A acontecer...

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
5
6
7
8

Pesquisar

Redes Sociais

Fale Connosco

  254 612 147

  curia@diocese-lamego.pt

  Rua das Cortes nº2, 5100-132 Lamego.