Previous Next

Jovens de Oliveira do Douro

Caridade, Convívio e Compromisso

Já entramos em 2022!
10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3… 2… mas, antes de avançarmos no calendário, queremos partilhar convosco o refrão que nos motivou nas últimas semanas de 2021: “Vamos, vamos lá… é preciso levantar!”
Depois de termos participado no Festival Diocesano da Canção, começamos a viver o tempo do Advento e desafiámos a nossa comunidade paroquial a partilhar alguns alimentos para apoiar a CARITAS Diocesana de Lamego.
Na semana antes do Natal, porque já estávamos de férias escolares, o nosso Grupo de Jovens de Oliveira do Douro organizou uma viagem a Lamego para efetuar a entrega dos vários Kgs de alimentos recolhidos. Fomos muito bem recebidos e ficámos esclarecidos sobre a missão que a CARITAS desempenha junto dos mais pobres, apoiando-os de forma discreta e fraterna.

Uma vez que a viagem até Lamego, indo de autocarro, demora cerca de uma hora… acabámos por aproveitar a deslocação para dar um passeio pela cidade, sentir o espírito natalício nas ruas, visitar a Igreja Catedral e, depois de almoço, subimos até ao Santuário de Nossa Senhora dos Remédios e fomos conhecer as Irmãs de Clausura. Sinceramente, ficamos muito surpreendidos com aquilo que encontramos! Não sabíamos que elas viviam ali, nem sequer imaginávamos o que seria viver “atrás das grades” sem se ter cometido qualquer crime. Rezámos, dialogámos, perguntámos, cantámos, rimos muito e compreendemos melhor o “porquê” e o “para quê” daquela vocação. A maioria delas disseram que tinham sentido o chamamento muito cedo, algumas teriam a nossa idade quando decidiram viver assim para sempre. Ficaríamos por lá a tarde inteira, mas tínhamos outros compromissos e, por isso, prometemos que iríamos voltar!

Em seguida, rumámos até ao Seminário Maior de Lamego, onde nos esperava o Grupo de Jovens da Sé. Mal entrámos naquela grande porta, lá estavam eles a cantar o refrão da nossa música: “Vamos, vamos lá caminhar, apressadamente, é preciso levantar!” Foi um momento muito bonito que nos fez recordar o dia em que nos conhecemos e partilhámos o palco do Auditório de Resende. De facto, bem mais importante do que qualquer prémio obtido, sentimos que o Festival valeu a pena porque criamos este tipo de amizades com outros jovens que partilham a mesma fé que nós.

Mais uma vez o relógio não parou, contudo, o tempo foi suficiente para reforçar os laços entre nós, conhecer novos rostos, viver algumas dinâmicas e entoar cantorias da época.  Antes de regressarmos a casa, fizemos questão de os convidar a visitar-nos, por exemplo na “Paragem 23” do mês de Abril, porque seremos nós a preparar essa atividade na nossa Paróquia.

Chegados à nossa terra, não ficámos deitados à sombra da oliveira, bem pelo contrário: levantados, continuamos envolvidos na vida paroquial, comprometidos no grupo coral, nos Escuteiros, nos acólitos e em tudo aquilo que podermos ser úteis.
Para terminar esta notícia, está na hora de voltamos ao princípio e retomarmos a contagem que ficou pendente… 3…2…1… Feliz 2022! Vamos lá!

Jovens de Oliveira do Douro – Cinfães
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.